Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão
Início do conteúdo

Um blog para recordar: arquivos, diversidade e história indígena

Publicação:

Um blog para recordar: arquivos, diversidade e história indígena
Um blog para recordar: arquivos, diversidade e história indígena

Na segunda postagem de nossa série "Um blog para recordar", que retoma textos veiculados em nosso blog na plataforma WordPress ao longo dos oito anos em que ele foi alimentado, evocamos publicações centradas na história indígena. Embora o APERS ainda não possua instrumentos de pesquisa específicos sobre essa temática, a equipe dedicou-se à escrita de breves reflexões que pudessem estimular a busca por documentos significativos nesse sentido. Vamos a três delas.

No dia 12 de março de 2014 difundimos a Coleção Pontos de Acesso, produzida pelo Arquivo Público do Estado do Paraná, em especial os Catálogos Seletivos de Documentos Referentes aos Indígenas no Paraná Provincial, que estão em dois volumes: 1853-1870 (volume 03 da Coleção), e 1871-1892 (volume 04). Segundo seus organizadores, os temas extraídos de fontes primárias que compõem o Fundo Administração Provincial “oferecem um rico panorama da construção das complexas relações entre os indígenas e os representantes dos poderes provincial e imperial, permeadas por conflitos e alianças, avanços e recuos”. Além de incentivar diretamente a pesquisa em tais fontes, de nosso congênere no Paraná, acreditamos que entender a produção documental no período em questão pode contribuir para que nossas usuárias e usuários sejam capazes de realizar prospecções quanto às fontes produzidas no âmbito da Administração Pública no próprio Rio Grande do Sul. Para acessar o texto na íntegra, clique aqui.

No dia 11 de junho de 2014 compartilhamos o trabalho “De Coroados a Kaingang: as experiências vividas pelos indígenas no contexto de imigração alemã e italiana no RS do século XIX e início do XX”, (clique aqui para acessar) da historiadora Soraia Dornelles, que empregou fontes do APERS, entre outras. A autora analisa relatos memorialísticos e literários, relatórios policiais e de governantes da província, correspondências, mapas e jornais, buscando reconstituir as relações travadas entre os grupos Coroados originários que habitavam o planalto e os imigrantes destinados a tais territórios, num esforço que pode ser inspirador para outras pesquisadoras(es). O post está disponível aqui.

Já no dia 12 de novembro daquele mesmo ano, trouxemos uma problematização justamente sobre o desafio de identificar sistematicamente as fontes para a história indígena no Rio Grande do Sul, sugerindo a leitura do artigo “Presença indígena na Guerra dos Farrapos: primeiras observações (c.a 1831-1851)”, de Eduardo Neumann, e da nota de leitura “Povos indígenas e arquivos: desafios e resultados”, de Odair  Giraldin, como inspirações ao desejo de “garimpar arquivos” nessa busca pela produção de conhecimento. Para acessar, clique aqui.

Navegando pelo blog é possível encontrar outras postagens relacionadas à questão étnico-racial, em especial dentro da categoria “Arquivos & Diversidade Étnica”, na qual os posts aqui rememorados estão alocados. Desejamos boa leitura a tod@s, torcendo para que em breve possam resultar em visitas a nossa Sala de Pesquisa!

Comentários

Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul